Protesto dos caminhoneiros:

Manifestações e carretas escoltadas.

Moradores de algumas cidades de Goiás fizeram atos em apoio ao protestos dos caminhoneiros contra o reajuste do preço do diesel. Os grupos foram às ruas com cartazes e faixas. Em alguns casos, ocorreram carreatas com buzinaços. Em outros, a manifestação foi realizada a pé.

Na GO-020, em Bela Vista de Goiás, Região Metropolitana de Goiânia, vários carros percorreram trechos da rodovia na tarde deste domingo (27) manifestando-se favoráveis à causa dos caminhoneiros. Organizadores e Polícia Militar não estimaram quantidade de participantes.

Já em Porangatu, ainda neste domingo, região norte de Goiás, o ato começou na principal avenida da cidade. Em carros, eles fizeram um buzinaço, seguindo até a BR-153, na entrada da cidade, onde os caminhoneiros se concentram. Dezenas de moradores estavam com rostos pintados e carregando bandeiras do Brasil.

De acordo com os organizadores, 3 mil pessoas participaram da manifestação. A PM, por sua vez, contabilizou 2,5 mil.

Outra cidade que realizou protesto em apoio aos caminhoneiros foi Aparecida do Rio Doce, no sudoeste do estado. Os moradores fizeram uma caminhada pelas principais ruas do município, no sábado (26). Ao final do ato, eles realizaram uma oração.

A organização calculou que 500 participantes foram às ruas. A PM não estimou quantidade. Também no sábado, em Catalão, região sudeste de Goiás, os moradores fizeram uma carreata dentro da cidade. Alguns caminhoneiros também participaram. Não houve estimativa de público.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta tarde, foram escoltadas em rodovias federais que cortam o estado 24 carretas carregadas. Todas já chegaram aos seus destinos.

Cinco delas, com cargas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha, saíram de Catalão e seguiram até Cristalina, no Entorno do Distrito Federal. De lá, acompanhadas de viaturas da Força Nacional, elas seguiram até Brasília.

As outras 19 carretas estavam carregadas de combustíveis e saíram de Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia com destino a própria capital, além de Anápolis (abastecer a base aérea da cidade), Porangatu, Rio Verde e Jataí.

 

(Fonte: G1)