Em Jataí:

Dona de casa espera há quase 7 anos por cirurgia.

Uma dona de casa espera há quase sete anos por uma cirurgia para corrigir um problema no abdômen. Moradora de Jataí, no sudoeste de Goiás, Regina Rodrigues da Silva Alves, de 44 anos, chegou a ter o procedimento marcado, mas ele nunca foi realizado. Para piorar, por algum motivo ainda desconhecido, o seu nome foi retirado da lista de espera do Hospital Geral de Goiânia (HGG), onde seria operada.

"Eu sempre na esperança de realizar essa cirurgia, não tanto por estética, mas sim por necessidade, eu convivo com dores já tem anos”, desabafa.
Por conta de duas gestações quando ainda era bem nova - uma aos 13 e outras aos 14 anos -, ela contraiu uma doença que rompeu os músculos do abdômen.

O drama de Regina começou em dezembro de 2011. Depois de uma consulta médica, ela foi encaminhada para cirurgia de correção do problema e retirada de duas hérnias. Somente três anos depois é que a operação foi autorizada. Porém, ao chegar ao HGG, ela teve uma surpresa desagradável.

"Cheguei com mala e tudo para fazer cirurgia, simplesmente eles falaram para mim: ‘Não, você não tem cirurgia marcada’”, lembra.

No último mês de abril, ela passou por uma nova consulta, na qual o médico pediu para que ela refizesse todos os exames pré-operatórios, uma vez que o procedimento havia sido reagendado para o mês de outubro.
No entanto, descobriu que seu nome havia sido retirado da lista de espera do hospital. Ela até procurou a ouvidoria do HGG e foi ao Ministério Público por duas vezes, mas não conseguiu resolver o problema.

"O Ministério Público simplesmente me orientou a procurar um outro médico, pedir o encaminhamento tudo de novo, começar do início", conta.

Respostas
À TV Anhanguera, o HGG informou que passou por uma reestruturação em 2016 e que os pacientes que aguardavam cirurgia foram encaminhados para a Central de Regulação.

O órgão deveria reencaminhá-los novamente para o hospital, o que não ocorreu. Por isso, a unidade de saúde entendeu que a situação de Regina tinha sido solucionada.

A TV Anhanguera também entrou em contato com a Central de Regulação, que não soube informar porque o nome da dona de casa não voltou para a lista de espera. Porém, disse que irá verificar a situação.

(Fonte: G1)